sexta-feira, 17 de junho de 2016

Geddel Vieira, o desbocado está na fila!

Por Altamiro Borges

Na semana retrasada, o ministro Geddel Vieira Lima – outro “homem-forte” do covil golpista de Michel Temer – respondeu de forma grosseira a um usuário do Twitter. Questionado sobre onde estava no momento das agruras do correntista suíço Eduardo Cunha, seu comparsa de longa data, ele rosnou: “Eu me aquecia na casa de sua mãe”. Nos últimos tempos, o jagunço vinha tentando conter o seu conhecido destempero verbal. A grosseria gerou uma onda de revolta na internet. Agora, segundo matéria postada na insuspeita revista Época, fica patente que ela decorre do desespero. Após a queda de Henrique Alves, o terceiro sinistro defenestrado em Brasília, Geddel Vieira já aparece na linha de tiro.

No texto intitulado “Temer a caminho do tetra”, o jornalista Luiz Alberto Weber até tenta limpar a barra do presidente interino, relativizando a grave crise do governo golpista. Ele elogia as “demissões rápidas” como uma forma de preservar sua imagem. Mas antecipa que o desbocado poderá cair em breve. “Geddel Vieira Lima, segundo investigadores, é personagem da delação do ex-vice-presidente da Caixa Fábio Cleto, ainda inédita. Neste caso, Temer é candidato ao ‘tetra’, com quatro baixas no início de sua interinidade. Mas, enquanto agir assim, na base do ‘foi citado na Lava Jato, cai’, Temer ficará livre de pressões e de posts nada lisonjeiros nas redes sociais. Até a próxima delação”. Será?

A visão adocicada do jornalista global parece não bater com a realidade. Pesquisas já confirmam o rápido descrédito dos oportunistas que tomaram de assalto o Palácio do Planalto, estuprando a jovem democracia brasileira. Vai se consolidando a percepção de que o “golpe dos corruptos” produziu um governo de bandidos. Três ministros já caíram – Romero Jucá (Planejamento), Fabiano Silveira (Transparência) e Henrique Alves (Turismo) – e outros figuram na lista de tiro. O desbocado Geddel Vieira foi citado em mensagens de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, no âmbito das investigações da Lava-Jato. Além disso, o peemedebista baiano tem um vasto currículo de escândalos e processos.

Para agravar ainda mais suas tensões, o que talvez explique a recaída nas grosserias, Geddel Vieira é um dos que mais teme a possível vingança do comparsa Eduardo Cunha. Após a aprovação do pedido de sua cassação na Comissão de Ética da Câmara Federal, o correntista suíço ameaça ligar o ventilador no esgoto. Pode ser pura chantagem do achacador profissional, mas não deixa de causar dores de barriga. Como registrou Bernardo Mello Franco, em artigo na Folha nesta quarta-feira (15), “o deputado, que não é santo, passou meses repetindo que não arderia sozinho na brasa. Se decidir contar o que sabe, ele tem potencial para carbonizar mais algumas dezenas de políticos. Isso explica o clima de apreensão no governo interino”. 
O desbocado Geddel Vieira talvez tema se aquecer em uma cama na cadeia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário